A Perda


Vai doer e vai levar tempo, vai requerer dedicação, vamos precisar fazer decisões saudáveis, vai ser preciso sacrifício. Vamos vai ter que esforçar nosso corpo ao máximo.

Isso é viver, isso é crescer e aprender.
Aprender que nem tudo é ótimo e que é preciso uma despedida para que haja um reencontro.

Sim, a perda é um sentimento ruim. E sim, cada dia que passa perdemos mais.

Não digo apenas à perda que temos com a morte, mas a perda da amizade, a perda do amor, a perda do carinho, dos sorrisos e de amigos. Principalmente dos amigos...
Até porque amigo são todos aqueles que fazem alguma diferença na sua vida, que ficam com nós nem que seja por segundos. Amigos são as pessoas que em algum momento nos deu momentos bons mesmo com outros ruins. Amigos é um conjunto de características que as vezes não são ótimas, porque umas pessoas são diferentes das outras! Mas se estão ali juntos é porque algo neles nos cativa por mínimo que seja.

Não temos o hábito de parar e pensar como seria se os perdêssemos. Mas posso contar um segredo? Um dia perdemos! Todos! Seja por rotina, brigas ou caminhos opostos.
Ou seja, por nenhum dos motivos... Apenas por haver outras pessoas e e assim será esquecido, e isso não é tão ruim, porque assim como eles nós também conheceremos e vai la saber se nós não seremos a principal pessoa a se afastar.

Amigos de escola são apenas sorrisos que permanecem com a gente durante horas.

Ops errei o termo “apenas” esta errado.

Esses momentos são importantes! Mesmo mínimo precisaríamos de pessoas que fizessem isso. Precisaríamos de alegrias nos momentos difíceis, precisaríamos de alguém que lhe diga, vai levanta. De pessoas que vão querer tirar fotos para guardar momentos, de pessoas que serão tão chatas ao ponto de nos fazer rir.

Temos a necessidade de ser feliz, de confiar, precisamos contar, nos apoiar.
O ser humano é frágil e precisa de pessoas que o ajudem, ou que nem o ajude mas que fique ali escutando as 300 mil palavras sem parar, só com a necessidade de falar!

Para isso que serve todos os amigos.

Serão poucos os que ficarão. Não serão os verdadeiros, até porque os outros também foram. Com algumas exceções, mas...

Esse termo que os verdadeiros que permanecem não é verdade. Um verdadeiro pode se afastar, pode se perder, pode nos perder.

Continuaremos assim, pela vida toda, com esse caminho longo de chega e vai. De cumprimenta e despede. De adeus e até logo.

Mas afinal, essa é a vida.
Eu sei que é ruim ver tudo aquilo que era rotina virar saudade mas, a vida é realmente saber se despedir, sem ir junto.

Mas como disse anteriormente, tudo isso é necessário.

E se você pede para que nunca tenha que se despedir, pare! Peça para que tenha a oportunidade de se despedir.

A oportunidade de dizer o quanto essas pessoas foram importantes, a oportunidade de ouvir sua voz e aproveita-la o bastante para que seja a ultima vez.

Não é o fim, é um novo recomeço. Depois da despedida em apenas que seguir sozinho, sem aquele pontinho com características que te cativa por dias ou anos.
Aquele pontinho que parou ali, em um contexto e que pode até voltar, mas não com o mesmo sentido.

Quando se volta é difícil ser como antes, quando se afasta é difícil retomar todas as felicidades que se tinham. Sabem porque ne?

As pessoas mudam e afinal nos também somos uma pessoa.

O que nos conforta é saber que não é só nós que perdemos. Mas eles também serão obrigados a se despedir.


“O tempo não para, só a saudade que faz as coisas pararem o tempo.” 
– Mario Quintana

Nenhum comentário:

Postar um comentário