NÃO JUSTIFICA!




Essa semana o fato que mexeu com a cabeça de todos foi o comentado estupro que a jovem  do Rio de Janeiro sofreu. Sendo assediada por apenas 33 homens.
Isso 33.
Há pessoas que acusem o fato dela ser a culpada e “pediu” para ser estuprada.
“Ei, será mesmo que isso justifica o ato?”
Existem as chamadas opiniões, que sim são bem vindas, porém quando for pra causar bons argumentos.
Não estamos aqui para falar de apenas um fato, e sim de todos os estupros que acontecem no mundo por dia.
Acham que é pouco? Cerca de 1 caso a cada 11 minutos são marco em dados só aqui no Brasil, sem contar que apenas 30 á 35 % dos casos são registrados. Os outros estão sendo escondidos ou apagados por ameaças que são feitas pelos agressores para as vítimas.
Ainda comprovado por pesquisas, 70% dessas vítimas são adolescentes ou crianças e 15% envolve mais de 1 agressor.
Já se imaginou com medo das pessoas, ou de simplesmente sair na rua e ser abordada?
Isso ainda quando os estupros acontecem fora de casa, outra grande porcentagem acontece por parte de pais e padastros ou amigos e conhecidos próximos da vitima.

Montando o post, não conseguia deixar de comentar sobre a polêmica no caso da jovem de 16 anos, assediada por mais de 30 homens, relendo várias “observações” que foram feitas por pessoas físicas e não jurídicas.

Sobre isso, conversei com 3 pessoas sobre o caso. Jovens menores e com quase a idade da vitima.

  • °         E minha opinião continua a mesma, ela ta falando que foi estupro só porque divulgaram na net, pra "poupar" a família dela da vergonha”


  • °         “Levando em conta que a garota aos 14 anos já era mãe e legalmente 14 anos ela é uma criança,  e que as "más línguas" dizem que ela já se prostituia em troca de droga e seu próprio facebook já mostrava ser uma garota de índole duvidosa”. 


Concluiu dizendo,

  “Nada justifica o estupro, mas Tem um ditado que diz " a ocasião faz o ladrão" não que justifique, mas acaba deixando as coisas mais claras.

  • °          “Ninguém sabe se ela foi forçada mesmo ou concordou coma  situação, ela poderia estar drogada”



Minha opinião?
Apenas destaco “Estupro procede do termo Violação de vulneráveis que não é prostituida por vontade própria. Não é considerado estupro caso a mesma tenha concordado com a ação em plena consciência livre de qualquer produto ou drogas ilícitas.”

Concluindo o caso, devemos destacar que nada foi provado contra ela nem a favor. Apenas seus depoimentos curtos.




Acredito que esse fato tenha sido muito importante para o dia a dia não só da mulher ou homem que passa por essa situação, mas sim por todos!

Podemos perceber uma grande luta a favor desse assunto polemico que é o “estupro”.
 Até 1975 pouco se fava sobre o assunto. Foi quando grandes literários feministas começaram a lançar livros que falavam sobre isso.

Na mesma época destacavam-se o fato da mulher ter o não resistido ou se contribuiu ou não. Levava em conta ate mesmo como a vitima estava vestida e sua vida pregressa.

Hoje em dia, é mais difícil usar essas formas de atuação, ate porque a mulher é livre para usar e fazer o que quiser, ela teve a liberdade de expressão. QUE SIM É DIREITO!

Não importa o que vestir o que fazer, nem atitudes. A ação “estuprar” é um erro, é uma posse, é algo que não se deve jamais ser justificada.
A cada 11 minutos um caso (Apenas no Brasil).

E não adianta usar o termo de que a defesa esta sendo feita, pois não! Só se fala do assunto quando acontece algo grave ou polemico.

Vamos olhar para nosso redor, vamos observar quantos jovens existem. Sim a maioria.
Como será o futuro de nossos filhos, netos e ate mesmo conhecidos?

Vamos mudar, começando por nós e pobres pessoas que defendem essas atitudes.

Como dizia a obra de Susan Brownmiller, que aborda o estupro como sendo uma forma de violência, poder e opressão masculina e não de desejo sexual. Segundo ela, o estupro seria uma forma consciente de manter as mulheres em estado de medo e intimidade.


Não sejamos feministas, sejamos a favor do certo! Não seja a favor, não seja a vítima DENUNCIE!


Beijos da Ari


Nenhum comentário:

Postar um comentário